Contos Eróticos

Uma bela tarde através do nosso site de relacionamentos, descobrimos um casal bem legal, onde rolou uma química boa assim que botamos os olhos neles.
Ela uma morena linda, sorriso faceiro, mais ou menos da minha idade, e o melhor de tudo era bissexual..
Ele um cara forte, alto, bonitão, olhar penetrante…
O casal era perfeito. Começamos a teclar e aos poucos fomos nos conhecendo, e a cada conversa, ficávamos mais ansiosos em nos conhecer pessoalmente, nossa era uma maravilha…
Certo dia eles nos deixaram um recado dizendo que viriam passar um final de semana em nossa cidade… Aquela notícia nos deixou bem animados, afinal de contas depois de muita conversa online, queríamos provar e ver tudo aquilo ao vivo, não deu outra… 15 dia depois ele chegaram, marcamos um encontro e fomos para um barzinho bater um papo, nossa … quando vi a garota fiquei louca, lindinha e extrovertida, perfil bem parecido com o meu. Nossos maridos se deram muito bem, rolou um bom papo, falamos um pouco do que cada um gostava, e o clima começou a esquentar… Como a gente não sai (SEXO) no primeiro encontro, ficamos por ali mesmo, altos papos, e afinidades rolando a solta, depois de tudo cada um seguiu seu destino. No outro dia, conversamos novamente pela net, e decidimos marcar um outro encontro, só que esse era bem mais caliente. Eu, ansiosa porque seria nosso primeiro encontro com um casal, fiquei com um pouco de medo, mais no andar da carruagem, tudo foi dando certo… Marcamos de ir novamente a um barzinho e de lá seguir para um motel,deu tudo certo… chegamos lá uma surpresa, eu e a amiguinha com um vestidinho curtinho e salto alto, parecia ate que havíamos combinado o modelito rss… a conversa rolou solta, e meia hora depois seguimos para o motel. Nossaa… tudo começou dentro do carro, meu marido dirigindo, eu no banco da frente e eles 2 atrás, eles começaram a se beijar, se tocar, e eu e o maridão olhando pelo retrovisor, nossa fiquei toda molhadinha, de repente ela dá um pulo encima de mim e me arranca um maior beijão, já dava para ver o instrumento do meu marido saliente na calça, não sei como ele não bateu com o carro,porque realmente desviamos a atenção dele do volante. Chegando no motel, fomos encher logo a hidro, e depois eu e minha nova amiguinha começamos a nos beijar, tiramos nossos vestidinhos e entramos na banheira,e foi assim que tudo começou: mão naquilo, aquilo na mão… nos pegamos mesmo, foi o meu primeiro bi feminino, ela chupava meus seios, beijava minha boca, me seduzia de um jeito que eu nunca vi,virei e fiquei de quatro ela enfiou a língua no meu cuzinho ainda virgem,meu deus fui a loucura parece que ela nasceu com o dom de chupar, depois foi minha vez de pegar ela de jeito, eu já estava louquinha de tesão, peguei ela sem dó nem piedade, chupei seu grelinho com muita vontade, ela gemia, gemia ahh ahh.. e nossos maridos loucos para participar da brincadeira também, os dois ali nos olhando a ponto de explodirem de desejo, foi quando convidamos eles para entrar também, meu marido me agarrou com uma força, parecia que ia me devorar e chupou demoradamente meus seios(ah, esqueci de mencionar, meu marido ama seios fartos) e os meus modestia parte, são enormes, com biquinhos rosadinhos, durinhos e naturais. Já dá para imaginar né…
Ela, caiu de boca no marido, eu toda molhadinha pedi para sentar gostoso no pau do meu marido, sentei e me acabei rebolando naquele cacete duro, ele quase não se controlou e ia enchendo minha bucetinha de orgasmo, então resolvamos fazer uma troca, entreguei meu marido nas mãos da minha amiguinha, e peguei o dela para mim, nossa, foi bom demais, ele já chegou passando a mão e caindo de boca, eu como sempre me deliciei, quase chego ao orgasmo ali mesmo…
Decidimos então ir para cama, e lá haveria a penetração, colocamos camisinha e pronto o bicho pegou, meu marido lá comendo minha amiguinha, e eu recebendo o marido avantajado dela… Nossa, transamos feito loucos, era cada estocada na minha bucetinha que ele não aguentou e gozou, meu marido quando viu ele gozando, não aguentou e gozou também. Logo após eles gozarem, meu marido caiu de boca em mim toda fodida pelo outro e me fez gozar bem gostoso na boca dele, nossa… foi perfeito.
Depois levamos eles para o hotel e seguimos para casa, no outro dia fizemos amor pensando neles,nossa acho que esse dia foi a nossa melhor transa de todas, muito tesão, muito suor, e as fantasias a flor da pele.
Gostou? Não percam os próximos capitulos.


MARIDO FLAGRA ESPOSA EM CAMERA OCULTA


Atenção, todos os homens casados, comprem logo uma câmera escondida, vocês nem imaginam o que suas esposas fazem enquanto vocês ficam trabalhando!! Duvidam??? Então leiam meu depoimento.

Gosto de estar em dia com as novidades eletrônicas, por isso, na hora do almoço, sempre vejo as vitrines de lojinhas de Chinês que vendem eletrônicos.

Outro dia, vi na vitrine, um reloginho de cabeceira, parecido com o que tenho em casa, mas com placa que dizia que era também câmera oculta, para filmar. Fui me informar melhor, e o chinês me disse que tinha duas maneiras de gravar, direto como filmadora, ou se acionar o sensor de movimentos, a filmagem fica em pausa, quando não tem ninguém no local, filmando somente quando tem algum movimento no ambiente, voltando a parar assim que cessa o movimento.

Achei interessante e comprei, na hora pensei mais numa cunhada, irmã da minha esposa, linda e muito gostosa, que sempre vem em casa e dorme no quarto de hospedes. Pensei em deixar aquele relógio no quarto dela. Por isso, não falei nada a minha esposa.

Em casa, deixei o reloginho sobre a estante do guarda roupa, apontada para o espelho da penteadeira que captava a cama e praticamente todo quarto.

Para testar, deixei na posição “Sensor de movimento”. A noite, com a luz acesa, abracei minha esposa, a beijei, tirei sua camisola, deixando a toda nua. Sempre de modo que ela fosse captada pelo campo de visão, eu abraçava, beijava, chupava seus peitões, sua bundinha empinada, suas longas e bem torneadas coxas, e acabei trepando gostoso, com direito a 69, de quatro, ela cavalgando no meu pau, ela engolindo meu pau, eu fazendo espanhola, tudo tudo, de modo que ela ficasse o mais exposta possível da câmera, sem ela desconfiar, para isso, eu ia me virando de lado, quando ela ia cavalgar, eu ficava na posição que a câmera pegasse os peitões dela balançando, quando ela cavalgava.

Acordei de madrugada, ela estava dormindo profundamente, afinal tinha gozado várias vezes. Levei o reloginho para a sala e descarreguei o vídeo no meu netbook. De manhã, sai mais cedo de casa e cheguei antes de todos no escritório, e na minha sala, assisti a tudo, realmente minha esposa é uma gatona de se tirar o chapéu, um tesão de mulher, com um corpão de miss, ou melhor ainda, pois as misses, só tem corpo lindo, não tem peito grande, nem a bunda arrebitada como ela. A imagem estava ótima, logo eu poderia captar a imagem da minha cunhada, estava aprovado o aparelho.

A noite, repeti tudo de novo. Minha esposa até brincou comigo, dizendo, nossa, o que é que o deixou com tanto tesão assim? Eu perguntei se ela não estava gostando, e ela me disse: “muito pelo contrário, estou adorando”!

Ela nem ligou de estar com a luz acesa, afinal ela sabe que tem um corpo lindo e adora que eu admire. Mesmo quando vai para a rua, ela adora colocar uma saia justa, uma blusa de malha colante, que realçam os grandes seios, a cinturinha fina e a bunda empinada, e eu sinto tesão ao sabê-la observada.

De madrugada, novamente descarreguei o vídeo no meu netbook. Cheguei bem cedinho ao escritório, me fechei na minha sala e comecei a assistir, mas para minha surpresa, vi que eu havia deixado a câmera do reloginho ligado durante o dia todo, na posição “sensor de movimento”. Primeiro aparecia minha esposa dormindo, depois ela se levantando pelada, colocando um roupão, para tomar café junto comigo. Depois que eu saí de casa, ela volta para o quarto, tirou o roupão, ficou se vendo diante do espelho, se virando por alguns momentos, depois se deitou na cama. Não sei se ela dormiu ou quanto tempo se passou, pois quando nada se mexe no ambiente, a câmera fica em pausa.

No filme, aparecia ela deitada, pelada, primeiro apertando os seios, passando as mãos pelo corpo, até que começou a acariciar a bucetinha. Eu não acreditava no que via. Eu tinha comido ela a noite, e achava que ela já nem fosse mais pensar em sexo até a noite, e não é que a danada ficava com uma mão mexendo na bucetinha e outra nos peitões??

Ela mexia na bucetinha por um tempo, depois levava essa mão até sua boca, lambia a mão, acho que para lubrificar com saliva e também para sentir o gostinho da própria bucetinha. Ficou assim até que fez uma careta, começou a se estremecer e a gemer, dizendo “aiii, aiiiii, aaaaaiiii aaiiiiii, aaaaiiii”, coisa que eu conhecia muito bem, significava que ela estava gozando. Depois se acalmou, e dormiu. Ela estava linda dormindo, com ar de satisfação, fiquei admirando aqueles peitões brancos com mamilos cor de rosa, os pelinhos castanho da buceta, as coxas branquinhas.

Depois dessa, minha curiosidade era ver o que ela andava fazendo enquanto eu trabalhava. Meu Deus, vi tanta coisa, coisa que se alguém me contasse, eu não acreditaria.

Ela tem um computador notbook, portátil mas maior que o meu netbook. Uma vez, ela entrou com o computador no quarto, ficou teclando na penteadeira. Pela câmera dava para ver que ela estava num chat de bate papo. Depois, ela colocou um óculos escuros enorme que ela tem, e amarrou um lenço, cobrindo parcialmente o rosto. Vi que ela passou o bate papo para o modo de exibição de vídeo. Na tela do computador, dava para ver um rapaz bonito e jovem. Eles começaram a se falar ao invés de teclar. Ele dizia, “oi gostosa, tira a roupinha”. Ela ria e dizia: “que isso, sou casada”. Depois de uns 10 minutos, sempre com ele elogiando e insistindo, ela abriu a blusa, deixando ver o soutien e parte do peitão que aparecia acima do soutien.

Eu tinha uma visão privilegiada, pois a tela do computador eu via direto e minha esposa, eu a via refletida no espelho da penteadeira, vi que o cara estava se exibindo sem camisa. A conversa continuou, até que ela abriu o fecho dianteiro do soutien, mostrando um dos peitões para o rapaz.

Ele falou “puta que o pariu, gata, que peitão lindo que tu tens, deixa eu chupar”. Depois de mais umas conversas, ele falou que se ela mostrasse a bucetinha, ele mostraria o pau. Mais uns 5 minutos de conversa sobre isso, até que ela ficou de calcinha tipo tanga, já tinha tirado a blusa e o soutien, ele ficou de cuecas. Primeiro ficaram na conversa de tira você primeiro que depois eu tiro. Depois decidiram que iriam tirar juntos, e ambos ficaram com as bundas para a câmera, e começaram a tirar a cueca e a calcinha ao mesmo tempo. Eu não acreditava que a minha tão recatada esposinha estivesse mostrando sua bunda, coxas, costas, para um estranho. Pela minha câmera, eu via minha esposa de frente, ela com os peitões de fora, mostrando o tufo de pêlos, mas o cara só via a bunda dela. Eu tinha certeza que ela não teria coragem de se virar e se mostrar toda nua a um estranho. Ele dizia, “caralho que tesão de corpo! E o corno do seu marido, dá conta disso tudo?”. Para meu alívio, ela disse: “dá conta direitinho, não se preocupe”.

Ficaram nus rindo, ele se virou e mostrou um pau longo, para minha surpresa, ela se virou e mostrou o tufo de pêlos, os peitões tudo tudo. Ele disse, “caralho, que corpão gata, vou bater uma punheta para voce” e começou a se masturbar.

Ele ia comandando, dizendo: “segura o peitão, aperta um peito contra o outro imaginando meu pau no meio dessa espanhola, isso gostosa, agora passa a mão na bucetinha, alisa as coxas, isso, abre mais as coxas para eu ver a bucetinha arregaçada”, e ela ia fazendo tudo o que o outro mandava. Minha esposa passava as mãos nas nádegas, segurava os seios apertando um contra o outro, até que ele disse “vou gozar, vou gozar, olha aqui gata” e começou a ejacular sobre a palma da sua mão.

Eu não acreditava naquilo, minha esposa pelada, dizendo: “goza na minha boquinha, quero engolir toda sua porra”. Depois de mais umas conversas, ambos pelados sem nenhum pudor, se despediram, ele dizendo até amanhã gostosa, peituda, pega esse beijo bem na sua bucetinha” e ela dizendo: “até amanhã amor, e um beijão bem na cabecinha do seu pauzão”, e desligaram o computador.

Depois de desligar, minha esposa, se deitou pelada na cama, começou passar as mãos pelo corpo, apertando os peitos, e se masturbou, apertando os peitos, se virando de bruços com um travesseiro entre as pernas, ela socava sua buceta contra o travesseiro, depois se virou, abriu as coxas, mexeu na buceta, até que fez uma careta, soltou um gemido alto “aaaaahhhhhh aaaaaiiiiii, aiiiiiiiiii, puta merda, aaaaaaaii, aaaaaiiiii” e começou a se estremecer. Eu não acreditava no que via, tive de correr ao banheiro e bater uma também.

Amigos leitores, não riam de mim, vigie sua esposa também. Voces vão se surpreender também. Vocês não imaginam como nossas esposas se masturbam na cama. Nem sei quantas cenas eu vi, ela se masturbando. Só gostaria de saber o que elas pensam enquanto se masturbam.

Cada coisa que vi ao longo do tempo.

Uma vez, ela tomou banho, veio pelada no quarto, colocou um vestido justo, colante que delineava a linha do seu corpo, os seios salientes, a cinturinha, a bundinha arrebitada, um sapatinho de salto alto e saiu a tarde, depois de ficar se admirando no espelho. Nem sei onde ela foi sem soutien e sem calcinha, mas me deu um tesão saber que minha esposa andou por aí com os peitões balançando e a bucetinha tomando vento direto.

Acredito que não sou corno, pois nunca a vi trepando com outro homem, isto é, pelo menos, na nossa cama ela nunca me traiu com outro.

Pela internet, ela mostrou várias vezes seus peitões, os pêlos da buceta, a bundinha arrebitada, o par de coxas, as pernas, braços, colo, cinturinha, para diversos homens e também viu diversos paus soltando jatos de porra em homenagem a ela, mas sempre no computador, sempre ela com óculos escuros enormes e lenço cobrindo os cabelos. Acho que o fato de nossas esposas se mostrarem, toda pelada no computador para outros macho, isso não nos torna um corno!

E o melhor disso tudo é que quando chego em casa ela desconta todo o tesao em mim.

Eu até entendo o pensamento dela, creio que se eu fosse mulher e tivesse um corpo escultural como o dela, adoraria mostrar tudo isso aos homens, desde que minha identidade ficasse oculta.

Naturalmente acabei flagrando minha linda e tesuda cunhadinha peladinha, que era o objetivo de eu comprar aquela câmera oculta, e pra variar, flagrei ela também se masturbando!!!

Será que as mulheres vivem se masturbando assim, mais que os homens?


Minha vizinha espetacular

“Minha Vizinha uma Coroa Maravilhosa”

Olá meus amigos, estou aqui para contar mais um relato que aconteceu nesse final de semana, como todos já sabem, tenho uma forte queda por mulheres mais velhas e mulheres gordinhas, o sexo com essas mulheres é muito mais intenso, cheio de tesão e sem limites.

A história que irei contar hoje é sobre minha vizinha, a Maria Paula, uma mulher de 49 anos mais ou menos 1,60 de altura, corpo muito bonito (ela se cuida muito), seios grandes siliconados, cintura fina, uma bunda bem redonda e empinada, cabelos pretos e longos até o meio das costas, sempre cheirosa e bem vestida.
Moramos na Vila Mariana, um prédio muito bacana, eu moro com minha família no 5º andar e ela com a filha no 7º andar, sempre nos encontramos nos horários de saída e chegada, no elevador, como geralmente ela usa belos decotes, não tem como esconder os olhares maliciosos que mando para ela. Tento me controlar pois geralmente minha filha e minha esposa estão comigo.

Minha filha tem 06 anos e adora brincar com as meninas do prédio quando volta da escola, como tento passar um bom tempo com ela aproveito enquanto ela brinca, para ficar na academia do prédio, foi ai que comecei me aproximar da Maria Paula, coincidentemente começamos a frequentar a academia no mesmo horário, ela sempre maravilhosa com aquelas roupas justas, que delicia ... conversávamos muito sobre trabalho e outras coisas, até que um dia ela comentou de sua separação, que vivia muito só, mesmo por que sua filha fazia medicina fora de São Paulo e ela passava pelo menos 15 dias sozinha em casa. Minha mente erótica já voava com fantasias proibidas! Depois disso estávamos cada vez mais próximos e as vezes rolava até uns papos mais quentes, mais nada que me dava brecha para uma ataque mais pesado, até que um dia cheguei mais tarde do escritório e ela estava chegando do supermercado, nos encontramos na garagem, como bom vizinho me coloquei a disposição para ajuda-la, logico que ela aceitou, nesse dia ela estava com um vestido preto bem soltinho, com um decote alucinante sem sutiã, que mulher era aquela, colocamos as coisas no elevador e ajudei até o apartamento dela, deixei as coisas na porta quando ela pediu para que ajudasse a colocar na cozinha pois estava muito cansada e tinha exagerado nas compras.

Não conseguia para de olhar para seu decote, eu adoro seios, percebi que os bicos estavam durinhos, eram bicos pequenos mais estavam bem rígidos, ela notou que eu não parava de olhar e disse, - Paulo posso te fazer uma pergunta? Logico que respondi que sim.
- Você me acha uma mulher atraente?
Olhei bem para ela e disse - Posso responder da minha maneira? Ela sorriu e disse que sim, não tive dúvidas puxei ela para perto de mim e dei um beijo muito demorado cheio de tesão naquela boca carnuda, depois sussurrei em seu ouvido, - Má você me enlouquece te desejo desde o nosso primeiro encontro no elevador ...
Voltamos a nos beijar com muita intensidade, nossas línguas se entrelaçavam em nossas boas, estávamos cada vez mais agarrados, ela gemia de tesão a cada chupada que dava em seu pescoço, fomos para sala onde ela me jogou no sofá, eu estava completamente enlouquecido assistindo aquela mulher maravilhosa tirando seu vestido na minha frente bem devagar.

Quando ela tirou seu vestido meu pau virou uma pedra, os seios nus eram maravilhosos, firmes, tirou sua calcinha, que buceta linda, toda depilada com lábios pequenos, ela de pé na minha frente ensaiava uma dança sensual e tocava seus seios e sua buceta. Fiquei de pé e comecei a beija-la novamente, ela foi tirando minha roupa enquanto nos beijávamos, com os dois nus a deitei no sofá e comecei a chupar aquela buceta deliciosa, chupava muito, ela estava extremamente molhada, intercalava minha língua em sua buceta e em seu cú, na primeira linguada em seu cú, ele soltou um gemido delicioso e disse - enfia essa língua no cú da sua puta, socava no cú dela e voltava para buceta que delicia, fiquei de pé na sua frente e foi a vez dela de mamar no meu pau ... começou chupando bem devagar degustando cada centímetro do meu pau, chupava meu pau segurando e massageando as bolas, tive que me conter para não gozar na boca dela ...
Seguimos para seu quarto, colei ela na parede e comecei beijar muito mais intensamente, levantei ela no meu colo e com o apoio da parede ela cavalgava no pau, ela me segurava forte, os movimentos eram mais intensos, estávamos os dois completamente suados e cheio de tesão, quando ela de contraiu toda e começou a gozar, ela gritava ...

Deitei-a na cama e chupei aquela buceta gozada mais um pouco, abri as pernas dela pincelei meu pau e comecei um papai mamãe bem forte, socava com força sem só, quanto mais forte socava, mais ela gritava, socava e chupava seus seios que tesão, ai vem o pedido, - Me fode de 4, prontamente fiquei de pé e puxei-a para o canto da cama, não foram nem dois minutos socando nela de 4 e puxando aqueles cabelos como se fosse a crina de uma potranca no cio, para ela gozar novamente, com ela de 4 tirei meu pau e comecei chupar aquele cú delicioso, ela se arrebitava cada vez mais, sabendo que estava louco para socar nele, deixei ele bem molhado, coloquei a cabeça, ela segurou minha perna para não colocar tudo de uma vez, mais não tive dó, o cú dela era muito apertado, gritou de dor, fiquei parado com meu pau pulsando dentro do cú dela para acostumar, comecei com movimentos leves mais não demorou muito para socar rápido e forte ... Ela gritava e gemia, pedia para eu nao ter dó do seu cú , socava forte enquanto ela se masturbava, ela gozou pela 3x, tirei meu pau do seu cú e entreguei para se deliciar, mamou e punhetou, quando percebeu que ia gozar abocanhou todo ele sugando cada gota da minha porra, ficou de pé e nos beijamos alucinadamente, meu pau ainda estava duro, ela me deitou na cama e bateu uma punheta, gozei mais um pouco, dessa vez sobre a mão dela e na minha barriga, ela lambeu tudinho como uma gatinha faminta buscando seu leitinho, deitou do meu lado e ficamos nos acariciando um pouco mais ...
Toamos um ducha e desci para o meu apartamento .... Foi uma foda deliciosa, e vamos repetir com certeza, espero tenham gostado.


Sem comentários:

Enviar um comentário